Últimos AcontecimentosO que acontece em Itajubá e região !

Gemate da Unifei oferece oficinas para professores de Ciências e Matemática de Itajubá e região

13 Ago 2018
Foto - Os professores da Unifei Hévilla Nobre Cezar, Gustavo Paiva Lopes, Rodrigo Silva Lima e Gisele Leite da Silva, participantes de uma das oficinas oferecidas pelo Gemate.



Após as atividades formativas oferecidas pelo Consórcio Sthem Brasil, do qual a Universidade Federal de Itajubá (Unifei) faz parte, alguns de seus alunos e professores formaram o Grupo de Estudos sobre Metodologias Ativas e Tecnologias Educacionais (Gemate) para tratar de assuntos relacionados a esses temas.

A professora Denise Pereira de Alcântara Ferraz, do Instituto de Física e Química (IFQ), é a coordenadora do Gemate, que conta com a participação de outros docentes: Newton de Figueiredo Filho, também do IFQ; Rodrigo Silva Lima, do Instituto de Matemática e Computação (IMC); Cláudia Eliane da Matta, Gustavo Paiva Lopes e Thiago Clé de Oliveira, do Instituto de Sistemas Elétricos e Energia (ISEE). O aluno Bruno dos Santos Oliveira, que cursa Engenharia Elétrica também participa do grupo.

O Gemate elaborou o projeto de extensão Metodologias Ativas e Novas Tecnologias Educacionais no Ensino de Ciências e Matemática, que já ofereceu três oficinas para professores da região de Itajubá, visando o enfrentamento de desafios ligados ao ensino de conteúdos referentes a estas duas áreas do conhecimento, tais como a naturalização da repetência e do fracasso escolar.

Em contato com a Secretaria de Comunicação (Secom) da Unifei, a professora Denise, comentou sobre os benefícios do grupo para o público acadêmico e para comunidade em geral. Segundo ela, o Gemate tem buscado novas formas de ensinar e aprender, especialmente por meio das metodologias ativas e pelo uso de tecnologias educacionais.

A professora defende que quando o professor modifica suas metodologias, os alunos podem ser beneficiados e que, com a oferta de oficinas formativas, as comunidades interna e externa da Universidade são contempladas com o acesso à formação continuada.

Quanto às três oficinas já oferecidas, a primeira, sobre Narrativas Digitais, foi ministrada pela professora Alessandra Rodrigues, do IFQ; a segunda, sobre Sala de Aula Invertida, pelo professor Thiago Clé, e a terceira, Peer Instruction, foi conduzida pelo professor Newton de Figueiredo Filho. O grupo espera que o projeto seja ampliado e que as oficinas já realizadas sejam oferecidas a outros professores de Educação Básica e da Unifei que se interessarem.

As oficinas aconteceram no Laboratório de Ensino de Química, no IFQ, sendo que em cada uma delas participaram, em média, 30 pessoas. O público é formado por professores da Educação Básica da rede pública e da rede privada da região de Itajubá, alunos do Mestrado em Educação em Ciências e professores da Unifei.

Outras oficinas serão realizadas em breve. Em agosto, está prevista a oficina Tecnologias Educacionais; em setembro, Produção de Vídeo Aula; em outubro, Mapa Conceitual, e em novembro, Criação/Edição e Exibição de Apresentações Gráficas. As oficinas são oferecidas, prioritariamente, para professores de Matemática e Ciências, mas os docentes de outras áreas também são aceitos.

Além de ministrar e participar das oficinas, vinculadas ao projeto de extensão, os professores Newton e Denise estão ligados ao Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e ambos fazem pesquisas em relação ao uso das metodologias ativas no ensino de Ciências e Matemática. Duas dissertações de mestrado já foram defendidas com esse tema e outras estão em andamento.

As reuniões do Gemate começaram em agosto do ano passado, devido à iniciativa de colaboração entre os professores Thiago Clé e Denise Ferraz. Outros professores foram se agregando, de acordo com o andamento das atividades. Além das oficinas oferecidas, o Gemate se reúne, semanalmente, para estudar sobre metodologias ativas e tecnologias educacionais.

O Grupo pretende fazer um encontro com os participantes, no fim do ano, para que possam compartilhar informações sobre o uso dessas metodologias e tecnologias em suas experiências pedagógicas.

Fotos: Unifei/Consórcio Sthem.

Empresária do Sul de Minas é única brasileira finalista do Prêmio Empretec

09 Ago 2018
Rosana Marques concorre com mulheres de nove países

A história empresarial de Rosana Marques, fundadora da Ouseuse, maior empresa de moda íntima do polo mineiro do setor, Juruaia, chamou a atenção dos organizadores do Empretec, desenvolvido pela Organização das Nações Unidades (ONU). Com perseverança, a empresária ajudou a colocar a cidade no mapa têxtil do Brasil com a criação do polo e, consequentemente, a mudar a economia local. Essa prerrogativa a colocou como a única brasileira para a final do Prêmio Empretec.

“Foi uma grata surpresa estar entre as 10 finalistas do Prêmio Empretec. É a coroação de um trabalho desenvolvido há mais de 20 anos e tenho que agradecer a todas as pessoas que estiveram comigo todo esse tempo, pois sem elas, nada disso seria possível. Amigos, familiares, amigos e instituições variadas me ajudaram nessa trajetória. É um estímulo muito grande ser reconhecida por sonhar e transformar uma comunidade”, comenta Rosana Marques.

Em 2018, o concurso recebeu mais de 50 nomeações de 19 países. A organização do Prêmio escolheu as dez finalistas com base em critérios de inovação, liderança e impacto nas comunidades. O Prêmio Empretec 2018 irá conhecer os vencedores no dia 25 de outubro, em cerimônia a ser realizada em Genebra, na Suíça. Rosana Marques concorre com outras nove mulheres empreendedoras, provenientes do Uruguai, Equador, Venezuela, Jordânia, Gâmbia, Índia, Moçambique, Uganda e Zâmbia.

Rosana Marques tem sido destaque nos últimos anos por suas ações em prol do desenvolvimento de Juruaia e do setor de moda íntima. À frente da Ouseuse há mais de 20 anos, a empresária já angariou vários prêmios e foi indicada a outros, como o Prêmio Claudia, o mais importante da América Latina.

O Empretec

O Empretec é um seminário desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU), promovido em 34 países. No Brasil, é ministrado exclusivamente pelo Sebrae, e o seminário mostra que, para crescer, é preciso acreditar na própria causa pessoal. Durante seis dias, os participantes são estimulados a potencializar 10 características empreendedoras capazes de transformar o seu negócio e a sua vida. Criado em 1988, também promove capacitações para empresárias — mais de 400 mil empreendedoras de 40 países já participaram dos treinamentos da UNCTAD.

Considerado uma das mais destacadas ferramentas de capacitação empresarial disponíveis no Brasil, tem por objetivo formar e desenvolver aptidões empreendedoras em seus participantes: busca de oportunidades e iniciativa; exigência de qualidade e eficiência; capacidade de correr riscos calculados; persistência; comprometimento; estabelecimento de metas; planejamento e monitoramento sistemático; busca de informações; persuasão e rede de contato; e independência e autoconfiança. O Empretec permite aos participantes descobrirem e explorarem seu potencial para a livre-iniciativa e qualquer pessoa pode participar.


Eliana Sonja - Sakey Comunicação


Empresária do Sul de Minas é única brasileira finalista do Prêmio Empretec

08 Ago 2018
Rosana Marques concorre com mulheres de nove países

A história empresarial de Rosana Marques, fundadora da Ouseuse, maior empresa de moda íntima do polo mineiro do setor, Juruaia, chamou a atenção dos organizadores do Empretec, desenvolvido pela Organização das Nações Unidades (ONU). Com perseverança, a empresária ajudou a colocar a cidade no mapa têxtil do Brasil com a criação do polo e, consequentemente, a mudar a economia local. Essa prerrogativa a colocou como a única brasileira para a final do Prêmio Empretec.

“Foi uma grata surpresa estar entre as 10 finalistas do Prêmio Empretec. É a coroação de um trabalho desenvolvido há mais de 20 anos e tenho que agradecer a todas as pessoas que estiveram comigo todo esse tempo, pois sem elas, nada disso seria possível. Amigos, familiares, amigos e instituições variadas me ajudaram nessa trajetória. É um estímulo muito grande ser reconhecida por sonhar e transformar uma comunidade”, comenta Rosana Marques.

Em 2018, o concurso recebeu mais de 50 nomeações de 19 países. A organização do Prêmio escolheu as dez finalistas com base em critérios de inovação, liderança e impacto nas comunidades. O Prêmio Empretec 2018 irá conhecer os vencedores no dia 25 de outubro, em cerimônia a ser realizada em Genebra, na Suíça. Rosana Marques concorre com outras nove mulheres empreendedoras, provenientes do Uruguai, Equador, Venezuela, Jordânia, Gâmbia, Índia, Moçambique, Uganda e Zâmbia.

Rosana Marques tem sido destaque nos últimos anos por suas ações em prol do desenvolvimento de Juruaia e do setor de moda íntima. À frente da Ouseuse há mais de 20 anos, a empresária já angariou vários prêmios e foi indicada a outros, como o Prêmio Claudia, o mais importante da América Latina.

O Empretec

O Empretec é um seminário desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU), promovido em 34 países. No Brasil, é ministrado exclusivamente pelo Sebrae, e o seminário mostra que, para crescer, é preciso acreditar na própria causa pessoal. Durante seis dias, os participantes são estimulados a potencializar 10 características empreendedoras capazes de transformar o seu negócio e a sua vida. Criado em 1988, também promove capacitações para empresárias — mais de 400 mil empreendedoras de 40 países já participaram dos treinamentos da UNCTAD.

Considerado uma das mais destacadas ferramentas de capacitação empresarial disponíveis no Brasil, tem por objetivo formar e desenvolver aptidões empreendedoras em seus participantes: busca de oportunidades e iniciativa; exigência de qualidade e eficiência; capacidade de correr riscos calculados; persistência; comprometimento; estabelecimento de metas; planejamento e monitoramento sistemático; busca de informações; persuasão e rede de contato; e independência e autoconfiança. O Empretec permite aos participantes descobrirem e explorarem seu potencial para a livre-iniciativa e qualquer pessoa pode participar.


Fonte: Eliana Sonja - Sakey Comunicação

Representantes da Ericsson do Brasil ministram palestra na Unifei

05 Ago 2018
Representantes da Unifei e da Ericsson durante da reunião na Reitoria.

Fotos: Secom Unifei.

Aconteceu no mês de junho, no campus sede da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), uma palestra ministrada por membros da Ericsson do Brasil. Georgia Sbrana, vice-presidente de Marketing, Comunicação, Relações Institucionais e Governo; Marcelo Goldstein, responsável pelo Suporte de Operações; Isabella Gottzandt, trainee na empresa e ex-aluna da Unifei, e Francisco Arriel, estagiário, representaram o presidente da empresa, Eduardo Riccota, cuja presença tinha sido confirmada anteriormente, mas que, por outros compromissos, não pôde comparecer.

A palestra, realizada no Centro de Excelência em Eficiência Energética (Excen) da Unifei, foi iniciada por Georgia Sbrana, que apresentou a Ericsson, falando sobre o impacto da empresa na vida das pessoas e de como sua tecnologia é transformadora. A vice-presidente de Marketing deu alguns exemplos das transformações às quais se referiu, como a redução da criminalidade devido às câmeras conectadas pela Ericsson em São José dos Campos - SP, o uso de Internet of Things (IoT) – Internet das Coisas – em agronegócios e a inclusão digital em Roraima, através da implantação de laboratórios, tanto para brasileiros como para imigrantes da Venezuela, projeto que tem a empresa Vivo como parceira.

Marcelo Goldstein deu sequência à palestra, apresentando atividades feitas na Ericsson para promover a inovação, como os encontros mensais com estagiários Open Talk, que têm o objetivo de emponderá-los, permitindo que possam discutir sobre dúvidas em relação à carreira e a temas de inovação e que se sintam à vontade para inovar.

Outras atividades destacadas por Marcelo foram: a Jornada de Inovação, um evento em que colaboradores olham para problemas levantados e buscam soluções inovadoras; Get Inspired, em que temas como IoT são colocados em questão e discutidos, e Innovation Week, evento que promove a inovação.

O estagiário Francisco Arriel falou sobre a importância da parceria entre a Ericsson e a Unifei, com o Projeto Semestral, e compartilhou sua experiência de trabalho na empresa, apresentando o perfil dos colaboradores que ela procura: pessoas dispostas a enfrentar desafios, criativas, inovadoras e que trabalham bem em equipe.

Atualmente trainee na Ericsson e ex-aluna da Unifei, Isabella Gottzandt falou sobre a importância do Projeto Semestral, destacando como ele pode impactar a vida de cada participante, e do programa de estágio e trainee da Ericsson, que aproxima universitários da empresa.

Antes de a palestra ser finalizada, os alunos presentes puderam fazer perguntas aos representantes da Ericsson, sobretudo relacionadas ao Projeto Semestral. O professor João Batista Turrioni, do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG) da Unifei, um dos organizadores da palestra, também participou nesse momento, motivando os alunos a se inscreverem no citado projeto, oportunidade que, segundo ele, pode contribuir para sua experiência profissional.

Visita à Reitoria

Após o término da palestra, os representantes da Ericsson fizeram uma visita à Reitoria da Unifei. Eles foram recebidos pelos professores Dagoberto Alves de Almeida, reitor; José Arnaldo Barra Montevechi, chefe de Gabinete da Reitoria; Edson de Oliveira Pamplona, pró-reitor de Extensão, e Carlos Henrique Pereira Mello, diretor de Extensão Tecnológica e Empresarial, e pelo servidor Alessandro Augusto Nunes Campos, coordenador de Fomento de Pesquisa e Desenvolvimento.

Participaram também da visita Maurício de Castro Govea da Silva, da Procuradoria Jurídica da Unifei; José Fernando Grassi Bissacot, secretário municipal de Ciências, Tecnologia, Indústria e Comércio de Itajubá; Carlos Conti, ex-presidente da Honeywell do Brasil e representante da Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo (Inovai), e os professores Luiz Guilherme Azevedo Mauad e João Batista Turrioni, ambos do IEPG.

O reitor presenteou a vice-presidente de Marketing da Ericsson com o livro “Unifei: 100 Anos de História”, alusivo ao primeiro centenário da Universidade, e agradeceu a presença dos visitantes, desejando que a parceria entre as duas instituições seja duradoura. O professor José Arnaldo apresentou, então, um vídeo sobre a Universidade e comentou sobre as atividades realizadas pelos Projetos Acadêmicos de Competição Tecnológica.

Georgia Sbrana parabenizou a Unifei e mostrou-se feliz com a parceria entre as duas entidades e satisfeita com o contato mantido com os alunos. Ela disse que a Ericsson está buscando novos talentos e reconheceu que há muito potencial na Unifei.

Mais informações sobre o Projeto Semestral podem ser acessadas em: https://petproducao.unifei.edu.br/projetosemestralunifei/.