Últimos AcontecimentosO que acontece em Itajubá e região !

Unifei Jr recebe prêmio durante evento da Fejemg

31 Jan 2019
No dia 15 de dezembro, as empresas juniores Geia, Fator Jr, Unifei Jr e ProHidro Junior, do campus sede da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), e a Up, do campus de Itabira, participaram do prêmio Fejemg 2018. A Unifei Jr foi premiada durante o evento e agraciada com um certificado.

O prêmio é promovido pela Federação de Empresas Juniores do Estado de Minas Gerais (Fejemg), que conta com 127 empresas federadas atualmente e tem o objetivo de fortalecer a rede que conecta jovens empreendedores ou que querem empreender de todo o Estado.

Fundada em 1995, a Federação representa as empresas juniores mineiras em âmbito estadual. Desta forma, além de representar, ela regula, orienta e fomenta as atividades dessas organizações, sempre em busca do seu desenvolvimento.

No evento, as empresas foram divididas em clusters, dos níveis 1 a 5. No mundo da indústria, um cluster é uma concentração de empresas que se comunicam por possuírem características semelhantes e coabitarem no mesmo local. Elas colaboram entre si e, assim, tornam-se mais eficientes.

Para a premiação, os clusters foram definidos pelo número de membros e de projetos e pelo faturamento de cada empresa. A Geia fez parte do cluster 2, enquanto a Unifei Jr, do cluster 3, no qual se destacou e recebeu um certificado da Fejemg anunciando um salto direto para o cluster 5, que representa excelência. Além disso, ela recebeu o prêmio “Empresa Júnior de Alto Crescimento”.

Segundo os membros da Unifei Jr, o reconhecimento recebido contribui para um crescimento da responsabilidade, da empolgação e da vontade de melhorar. “Agradecemos a todos os nossos clientes, a todos os professores que fizeram parte de nossa jornada, à Unifei e a todos os membros que trabalharam compromissados em fazer com que o ecossistema empreendedor crescesse cada vez mais sólido!”, manifestaram-se eles em sua página no Facebook.

Mais informações sobre a Fejemg e a premiação promovida podem ser acessadas no link: https://www.sympla.com.br/fejemg.



Membros da Unifei Jr e a professora Lauren Colvara.
Fotos: Unifei Jr.

Empresa de Itajubá desenvolve sistema de monitoramento de barragem

30 Jan 2019
Você sabia? Dentre tantas particularidades, Itajubá também tem uma
empresa que, consternada com o que aconteceu em Mariana, desenvolveu um
sistema para evitar novas tragédias semelhantes. Infelizmente não foi
possível ajudar Brumadinho, mas não podemos esquecer que há milhares de
outras barragens no Brasil.

O Laboratório Nacional de Astrofísca (LNA/MCTIC) colaborou no
desenvolvimento de um sistema de monitoramento óptico aplicado à
detecção de deformações e deslocamentos barragens. O LNA contribuiu para
o projeto óptico e mecânico e também na metrologia do apontamento e
repetibilidade
do sistema. O produto foi desenvolvido por uma empresa de Itajubá,
incubada da INCIT. Chama-se SOLVER Tecnologias Ltda.

A Solver Tecnologias é uma empresa que atua no ramo de desenvolvimento de tecnologias para monitoramento, controle e operação de estruturas dos segmentos de mineração, energia e siderurgia. Incubada da INCIT (http://www.incit.com.br)
Nosso time possui uma ampla experiência de mercado na mineração com elaboração de projetos, análises e laudos, além da competência no desenvolvimento de sistemas de hardware e software integrados.
Atualmente nosso principal produto é o TrueLine, um sistema de monitoramento óptico aplicado à detecção de deformações e deslocamentos barragens, pilhas de estéreis, taludes, minas entre outras aplicações.
O TrueLine é composto por um equipamento que, instalado próximo a estrutura a ser monitorada, possui sensores a laser que fazem leituras dos deslocamentos espaciais de múltiplos pontos dessas estruturas, o que gera um banco de dados de posições destes pontos monitorados em função do tempo. Estes dados passam por um processamento em nuvem em que é analisado o comportamento dessas estruturas, indicando eventuais anormalidades que estejam ocorrendo. Relatórios, dados, gráficos, valores instantâneos entre outras informações úteis para a tomada de decisão do usuário são dispostos em uma plataforma totalmente em nuvem, dando a liberdade de acesso ao usuário em multiplataforma e em qualquer lugar. A Inteligência Artificial do nosso software realiza a combinação de dados climáticos, data e hora e as leituras da posição dos alvos instalados na barragem, oferecendo interpretações reais quanto ao status de segurança estrutural.
Nosso sistema é composto de conjunto offgrid e transmissão por rádio frequência, tornando-o totalmente autônomo quanto a energia elétrica e a transmissão de dados.
Através do TrueLine, oferecemos monitoramentos de barragens, detectando o início de qualquer deformação de deslocamento nos eixos XYZ, com precisão milimétrica, monitoramento ininterrupto, apresentação dos dados em tempo real e acesso via web de qualquer lugar, inclusive com aplicativo de smartphone.
O Laboratório Nacional de Astrofísca (LNA/MCTIC) colaborou no desenvolvimento do projeto óptico e mecânico e também na metrologia do apontamento e repetibilidade do sistema.
Estamos em pesquisas para desenvolvimento de outros projetos de instrumentação de segurança aplicados a barragens que complementarão as informações geradas pelo TrueLine, sendo possível gerar relatórios mais precisos e tomar decisões baseadas em diversas fontes.
Não limitado a mineradoras, o TrueLine e as demais soluções desenvolvidas pela Solver Tecnologias podem ser adquiridas e implantadas em hidrelétricas, construtoras, órgãos de fiscalização e diversos outros mercados.
Video da descrição do sistema:
https://youtu.be/hwI_-MD5Qis
https://www.youtube.com/watch?v=hwI_-MD5Qis&feature=youtu.be
Animação do funcionamento do sistema:
(Arquivo Anexo)

Voluntários se mobilizam para salvar animais em Brumadinho

27 Jan 2019
O imenso lamaçal que soterrou casas e pessoas em Brumadinho, Minas Gerais, também encobriu muitos animais. Neste sábado (26) várias entidades e voluntários começaram o trabalho de resgate de vacas, cavalos, cães, gatos e outras espécies.

A ativista Luisa Mell usou seu perfil no Instagram para pedir a seus seguidores que a ajudem a pressionar a Vale a contratar equipes para retirar da lama não só pessoas, como também animais.

Ela também avisou que a equipe do seu instituto está a caminho com veterinários para ajudar. “Faremos uma grande arrecadação em breve como fizemos em 2015 para Mariana! Mas agora exigimos que a Vale contrate equipes para resgatar estes animais com toda a estrutura necessária imediatamente”, publicou.

Em tempo: De acordo com MP-MG, o plano de resgate deve ser assinado por profissional habilitado e submetido ao Comando da Operação de Resgate, que reúne o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do estado.
O plano deve prever a composição de equipe técnica qualificada para realizar ações de busca, resgate e cuidados de animais, além da disponibilização de equipamentos, maquinários, veículos aéreos ou terrestres e de suprimentos necessários


Fonte: MSN Notícias
Foto: Alexandre Meneghini/Reuters

Barragem da Vale se rompe e casas são atingidas em Brumadinho (MG)

26 Jan 2019
Barragem da Vale se rompe e casas são atingidas em Brumadinho (MG)
Corpo de Bombeiros de MG Município fica a 51 km de Belo Horizonte e tem cerca de 39.000 habitantes


Uma barragem da mineradora Vale do Rio Doce rompeu-se nesta 6ª feira (25.jan.2019) na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), município localizado a 51 km de Belo Horizonte. Um mar de lama destruiu casas próximas à região, que tem cerca de 39 mil habitantes.
Até o início da tarde deste sábado (26.jan), o Corpo do Bombeiros havia informado que 9 pessoas foram encontradas mortas. Outras 354 estão desaparecidas após o rompimento da barragem.
As informações preliminares foram divulgadas pela Defesa Civil. Uma equipe com técnicos está no local para avaliar a situação e deve trabalhar no atendimento de possíveis vítimas e na retirada de moradores que moram na parte mais baixa da cidade de suas casas.
Ainda não foi divulgado o motivo do rompimento. O presidente da Vale do Rio Doce, Fabio Schvartsman, disse que havia cerca de 300 funcionários no local do rompimento da barragem na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), município localizado a 51 km de Belo Horizonte.
A empresa não sabe o número de vítimas, mas 100 dos funcionários foram encontrados com vida. “A maioria dos atingidos são nossos próprios funcionários. No momento do acidente, tínhamos aproximadamente 300 funcionários no local. Nós não sabemos
estão soterrados”, disse Fabio Schvartsman.
Em nota divulgada após coletiva do presidente da empresa, a Vale disse haviam 427 trabalhadores no local, dos quais cerca de 150 estão desaparecidos.
A empresa afirma que acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. Segundo a Vale, a prioridade é “preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade”.
O governo de Minas Gerais informou, por meio de nota, que 1 gabinete estratégico de crise foi formado para acompanhar as ações.
“Uma força-tarefa do estado de Minas Gerais já está no local do rompimento da barragem para acompanhar e tomar as primeiras medidas. O Corpo de Bombeiros, por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Defesa Civil também já estão no local da ocorrência trabalhando e há 2 helicópteros sobrevoando a região”, diz a nota.
A Defesa Civil orientou moradores dos bairros Canto do Rio, Pires, Amianto, São Torrado, Alberto Flores e Parque da Cachoeira a deixarem suas casas. A tendência é que os resíduos do rompimento sigam para o rio Paraopeba.
No Instagram, a prefeitura lançou 1 comunicado pedindo que os moradores fiquem longe do leito do Rio Paraopeba.
A PR-GM (Polícia Rodoviária de Minas Gerais) comunicou que a MG-040, entre as cidades de Brumadinho e Mário Campos, está totalmente interditada por causa do rompimento da barragem.

Fonte: MSN