Últimos AcontecimentosO que acontece em Itajubá e região !

UNIFEI alcança o 1º lugar em Transparência Ativa entre as universidades federais brasileiras e o 5º entre os órgãos da Administração Pública Federal

29 Out 2020
A Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) é a 1ª colocada entre as universidades federais brasileiras e está em 5º lugar entre os órgãos da Administração Pública Federal na classificação emitida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), referente ao Sistema de Transparência Ativa (STA).

Estas informações foram extraídas do Painel da Lei de Acesso à Informação, administrado pela Controladoria Geral da União (CGU). Dos 49 itens obrigatórios analisados pelo órgão de controle, apenas um foi considerado pela CGU como “Cumpre Parcialmente” e todos os demais foram integralmente atendidos.

Toda a comunidade acadêmica recebeu com grande satisfação a notícia do desempenho da Instituição em divulgar com transparência as informações necessárias aos cidadãos da comunidade interna e externa.

Este foi um trabalho realizado pela Autoridade da Lei de Acesso na UNIFEI, atualmente representada pela servidora Patrícia Santucci Vivas, com o recebimento do Ofício-Circular nº 77/2020/STPC-CGU e contou com apoio da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI). O término se deu em 30 de abril deste ano, prazo máximo determinado pela CGU para responder o relatório do STA.

Foi um esforço conjunto entre servidores da UNIFEI, que envolveu pró-reitorias e diversos setores para disponibilizar, atualizar, reorganizar e realocar as informações no site institucional, a fim de evitar duplicidades de esforços e demandas desnecessárias relativas aos pedidos de acesso à informação.

Além das informações obrigatórias previstas no Art. 7º do Decreto 7.724/2012, que regulamenta a Lei de Acesso à Informação, no site da UNIFEI foram inseridas pastas complementares, como Integridade Pública, Processos Disciplinares, Dados Abertos, Comissão de Ética, Fundações de Apoio e Ouvidoria, a fim de facilitar a busca feita pelos usuários do serviço público referente às informações e contatos com os setores.

Os interessados em conhecer o resultado desse trabalho devem clicar em “Acesso à Informação” na barra azul principal do site da UNIFEI.

Ofício recebido

A Secretaria-Geral de Controle Externo do TCU emitiu no dia 16 de outubro passado o Ofício-circular s/nº-2020-TCU/SecexEducação, referente ao Processo TC 024.765/2020-1, constando como sua natureza “Informações sobre o Painel Lei de Acesso à Informação da CGU”.

O documento assinado por Leandro Santos de Brum, diretor da 4ª Diretoria Técnica/Universidades, e endereçado aos reitores de universidades federais, informa que, consoante comunicações antes expedidas, o TCU, por meio de sua Secretaria de Controle Externo da Educação, está realizando ação de controle na modalidade Acompanhamento, tendo como objeto o tema “Transparência”.

O documento também informa que durante a execução dos trabalhos, a CGU disponibilizou o módulo “Transparência Ativa” do seu Painel Lei de Acesso à Informação, o qual pode ser acessado em http://paineis.cgu.gov.br/lai/index.htm.

A íntegra do citado ofício e seu anexo pode ser conferida no link: Ofício-circular s/nº-2020-TCU/SecexEducação



LEGENDA: A UNIFEI alcançou o 1º lugar entre as universidades federais brasileiras na Transparência Ativa e o 5º entre os órgãos da Administração Pública Federal, segundo levantamento da CGU.

SECOM-UNIFEI.

Professora da UNIFEI passa a integrar grupo de trabalho na América do Sul do Programa Mundial de Pesquisa Climática

27 Out 2020
A professora Michelle Simões Reboita, do Instituto de Recursos Naturais (IRN) da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), tornou-se membro do grupo de pesquisadores na América do Sul do Programa Mundial de Pesquisa Climática (World Climate Research Programme – WCRP). A indicação da docente para a atividade foi decorrente da sua carreira na área de clima e modelagem climática.

O WCRP (https://www.wcrp-climate.org/) tem como objetivo a determinação da previsibilidade climática e do efeito das atividades humanas no clima. Para isso, constitui grupos de pesquisadores por regiões geográficas a fim de criar protocolos para as atividades a serem desenvolvidas em âmbito global, bem como desenvolver estudos climáticos.

Segundo a professora Michelle, sua missão no grupo para o qual foi indicada é contribuir no desenvolvimento de estudos sobre mudanças climáticas com foco regionalizado, prover a divulgação dos resultados obtidos, articular estratégias de mitigação aos impactos das mudanças climáticas e conscientizar a sociedade em relação ao tema.

Há mais de 10 anos, a docente interage com os grupos do WCRP, atuando intensamente no projeto Coordinated Regional Climate Downscaling Experiment - CORDEX (https://cordex.org/). Em outubro de 2019, a docente participou de um encontro do CORDEX em Beijing, China, e atualmente tem focado seus estudos na projeção da monção sul-americana e dos ciclones no Atlântico Sul.

Ela também é membro do Grupo de Estudos Climáticos (GrEC) da USP, que mantém informações atualizadas de suas atividades no site www.grec.iag.usp.br, e desenvolve pesquisas com o grupo de professores internacionais liderado pelo Dr. Filippo Giorgi, cientista precursor da MCR, na sede do Abdus Salam for Theoretical Physics, em Trieste, Itália.

Algumas publicações recentes da docente estão disponíveis em: https://link.springer.com/article/10.1007/s00382-020-05317-z

https://link.springer.com/article/10.1007/s00382-020-05306-2

(MSR/ADC/SECOM-UNIFEI)

Foto: Professora Michelle Simões Reboita - IRN - UNIFEI.

Encontros virtuais debatem tecnologia, educação e saúde

26 Out 2020
Os parceiros do Curso G9, Geekie One e Google Foreducation EdTech, promoveram encontros para debater temas como o necessário isolamento social para conter a Covid-19, as mudanças nos relacionamentos interpessoais, em especial entre pais e filhos, e os desafios enfrentados pela área de educação, obrigada a se adaptar ao ambiente virtual para manter o atendimento aos alunos. Os encontros, por meio do YouTube, reuniram pais, educadores e gestores escolares.

O primeiro encontro – “Todos na primeira fileira” – foi realizado pela Geekie One na quarta-feira, 21 de outubro. O convidado foi o jornalista e escritor Marcos Piangers, autor do best seller “O papai é pop”. Ele falou sobre o momento pelo qual o país está passando e sobre as expectativas para o futuro. “Sem dúvida, 2020 está sendo um ano difícil para todos, mas também de grande aprendizado porque estamos redescobrindo nossa humanidade”, disse.



De acordo com Marcos Piangers, as habilidades humanas serão o grande diferencial do futuro. Por isso, a escola deve estar atenta às mudanças para permitir a formação dos profissionais do futuro, que precisam ter empatia, inteligência emocional, adaptabilidade e capacidade de trabalhar em equipe, entre outras.



Antes da pandemia, lembra o autor, as pessoas estavam acostumadas com a correria do dia a dia, com muitas tarefas e, de repente, ficaram longe uma das outras. Apesar das complicações, quem é pai, mãe ou responsável por um estudante pôde acompanhar de perto a aprendizagem de seus filhos e suas filhas. Essa proximidade foi a oportunidade para entender, de fato, como a escola está preparando alunos e alunas para os desafios do futuro e, principalmente, do hoje.



O Curso G9 adotará, a partir de 2021, a Geekie One para os alunos do Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Pré-vestibular. A plataforma digital traz uma série de benefícios para o aluno, que pode ter um estudo personalizado de acordo com sua dificuldade; para o professor, que pode planejar suas aulas e exercícios de forma flexível e com conteúdos próprios; e para a família, que recebe relatórios semanais sobre o desempenho dos filhos.



CIDADANIA DIGITAL

O segundo encontro ofertado aos pais e educadores foi promovido pela Google Foreducation EdTech, parceira do Curso G9 desde março de 2020. Denominado 1° Encontro Nacional de Cidadania Digital, o evento ao vivo contou com palestras de educadores, médicos e alunos sobre os temas relacionados a essa nova era educacional.



O evento nasceu do Programa de Cidadania Digital, que a Foreducation oferece para as escolas parceiras. O objetivo, nesta quinta-feira (22 de outubro), foi discutir os temas mais atuais relacionados ao universo digital na comunidade escolar.



Mariana Ochs, jornalista e especialista em Tecnologias na Educação, comandou o painel “Educação Midiática”, que tratou importantes informações sobre como trabalhar a habilidade de ler criticamente com os alunos, e a participação ativa destes no mundo conectado. Um dos temas abordados foi Fake News.



O médico Daniel Becker, com mais de 20 anos de experiência, abordou o tema “Crianças conectadas e a saúde”, um assunto frequente em reunião de pais e educadores: a influência do universo digital no bem-estar dos pequenos cidadãos digitais.



Já Sue Thotz, manager for Common Sense Education, trabalha fazendo parceria com educadores e pais, ajudando-os a criar uma cultura na qual os alunos usam a tecnologia de maneira significativa, atenciosa e respeitosa. Pesquisadora e educadora, ela administrou um estudo experimental avaliando a eficácia de um currículo de alfabetização baseado em computador.



O encontro contou ainda com depoimento dos alunos Valentina Alves, do Colégio Sagrado Coração de Maria (MG); Nathália Schwarzer, Colégio São José (SC); Enzo Minciotti, do Colégio Mater Dei (SP); Mateus Augusto Antunes, do Colégio Perfil (BA); e Elton Vinicius, da Escola Evangélica Betel (AM).



O Curso G9 adota as ferramentas do Google for Education. Elas permitem que professores e alunos trabalhem em tempo real em documentos, planilhas, apresentações, sites, mapas, formulários e muitos outros, acessíveis a qualquer computador ou celular. Mais agilidade na organização e comunicação e mais tempo para as coisas criativas e inovadoras.



Fonte:Bill Souza
Agência Contexto – Assessoria em Comunicação
(35) 98828-0861

Senado cria Comenda Chico Xavier para premiar ações de caridade e filantropia Fonte: Agência Senado

24 Out 2020
O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (21), o Projeto de Resolução do Senado (PRS) 44/2020, que institui a Comenda Chico Xavier. A iniciativa partiu do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) e deverá homenagear pessoas ou entidades que se destacaram em ações sociais de caridade ou filantropia. O relator, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), recomendou a aprovação da proposta e acolheu uma emenda. O projeto segue para promulgação.

— A obra de Chico Xavier transformou a minha vida. Sou uma pessoa mais feliz, mais realizada, mais serena. E tenho plena consciência da minha tarefa aqui, com todas as minhas limitações e imperfeições, que são muitas. O Chico deixou para a gente um legado de que a gente está aqui para evoluir, para aprender a perdoar, a amar. A morte não existe — disse Girão após o relator apresentar o voto.

Os concorrentes à comenda deverão ser indicados pelos senadores. A entrega da premiação vai acontecer sempre em abril, mês de nascimento de Chico Xavier, sendo agraciados até três indicados por ano. O PRS 44/2020 também cria o Conselho da Comenda de Incentivo à Caridade Chico Xavier, composto por um senador ou senadora representante de cada partido político com assento no Senado. A composição do conselho será renovada a cada dois anos, entre os meses de fevereiro e março da primeira e terceira sessões legislativas ordinárias, permitida a recondução de seus membros.

"Chico nos ensinou lições que ficaram marcadas na história, sendo sinônimo de amor e caridade, seguindo sempre a máxima: fora da caridade não há salvação. A outorga da premiação valorizará ações que merecem ser homenageadas e exaltadas, tentando-se assim incentivar atos de caridade", sintetizou Girão na justificação do projeto. 

Para o relator, o mundo necessita cada vez mais de caridade. Assim, nada mais justo do que dar destaque àqueles que a promovem. Sua prática seria indicador de elevação moral, caracterizando a essência boa do ser humano. 

"Esse foi o exemplo deixado por Chico Xavier e essas são as atitudes que se pretende incentivar e premiar com a instituição da presente comenda", afirmou Rodrigo Cunha.  

Ele acolheu emenda apresentada pelo senador Jayme Campos (DEM-MT) para que os meios de comunicação do Senado Federal divulguem, no mês dedicado à premiação, informações sobre os agraciados e programas, campanhas educativas, iniciativas e projetos de ações sociais de caridade, com ênfase em boas práticas de solidariedade organizadas pela sociedade civil e pelo poder público. 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e os senadores Antonio Anastasia (PSD-MG), Soraya Thronicke (PSL-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Ney Suassuna (Republicanos-PB) e Nelsinho Trad (PSD-MS) elogiaram o autor e o relator pela proposta e destacaram virtudes e ações de Chico Xavier.

— O espiritismo é um bálsamo que nos traz acalanto naquele momento difícil — disse Soraya Trhonicke.

Para Randolfe, Chico Xavier foi um dos brasileiros mais excepcionais da contemporaneidade. Ele destacou que o religioso dizia que cada dia da vida era uma nova página em branco para o ser humano. Anastasia observou que o povo do estado de Minas Gerais tem orgulho de ter Chico Xavier como conterrâneo.  

Chico Xavier
Francisco Cândido Xavier, ou simplesmente Chico Xavier, nasceu na cidade mineira de Pedro Leopoldo, no dia 2 de abril de 1910, e morreu em Uberaba (MG), em 2002. Afirmava que havia começado a psicografar obras aos 17 anos. Ao todo, publicou mais de 450 livros, tendo vendido mais de 50 milhões de exemplares. 

Todo o dinheiro arrecadado com a venda de seus livros era revertido para obras de caridade. Seu nome foi indicado em duas oportunidades para concorrer ao Prêmio Nobel da Paz, em 1981 e 1982, tendo recebido mais de 2 milhões de assinaturas em apoio, vindas de 30 países diferentes, disse o relator. 

Fonte: Agência Senado